Tag Archives: resenha

Let’s talk about M – Pandora Hearts

Image

Bom, hoje (atrasadíssimo) eu vou falar sobre uma sugestão na página do face do blog, dada pela desconhecida Lih. Ela disse pra falar sobre Pandora Hearts, então aqui estou eu para tentar humildemente convertê-los a ler esta obra maravilhosa que atualmente me prende e fascina.

Pandora Hearts é um mangá de suspense, ação e sobrenatural e comédia feito pela mangaká Mochizuki Jun que começou a ser publicado em 2006 pela Square Enix e serializado em duas revistas: GFantasy (Square) e Yen plus (Yen Press). Atualmente está no capitulo 82.

Pandora conta a história de Oz, um garoto que pelo pecado de nascer foi condenado a prisão num estranho lugar chamado ‘Abismo’, só que através de um pacto feito com uma ‘chain’ chamada Alice, Oz consegue escapar do abismo e acaba retornando alguns anos depois em um atual presente onde seu querido servo Gil já não é um servo chorão e sim um fumante e excelente atirador. A partir daí suas aventuras resumem-se em encontrar as memórias perdidas de sua chain, Alice, só que o desenvolvimento desta trama é muito mais completo e dá muito mais voltas do que tu pode pensar. Eu contaria aqui, mas o importante é saber que tudo que tu pensa que existe pode virar pó com um novo capítulo e por isso eu gosto muito da Jun e suas obras e se eu desse mais detalhes, estaria estragando a diversão de vocês.

Para os que viram a animação, recomendo ler todo o Pandora e se lembrar de coisas que acontecem, já que eventos atuais estão interligado com eventos dos primeiros capítulos, pois é, nem tudo é inútil. Ao mesmo tempo, Pandora é uma leitura complexa e enganadora que exige do leitor uma mente afiada e aberta a basicamente todas as alternativas. Eu estou pra ver um mangá tão instigante quanto Pandora Hearts. Se tu não levava PH a sério, agora é a vez de fazer isso.

Vão, descubram o que realmente ocorreu na tragédia de Sabrie, quem realmente é Oz e até onde a lealdade de Gilbert irá!

O scan Fallen syndicate traduz impecavelmente Pandora e publica em seu site todo mês, acessem: http://fallensyndicate.com/

Advertisements

Leave a comment

Filed under Mangá e anime

Breathing Music – Ozaki Yutaka, um músico revolucionário

Image

Por sugestão de um amigo do facebook (Kaue) hoje eu vou escrever sobre este artista que vocês vêem no título. Ozaki Yutaka não era apenas um cantor legal, ele ainda é um dos maiores ícones da música jovem japonesa, tanto como cantor quanto como compositor. Ele revolucionou a música nos anos 70 e 80 falando sobre seus sentimentos profundos e perturbados, confusos, como um bom jovem. Ele abriu seu coração sobre problemas comuns entre adolescentes e seu descontentamento com muitas coisas no seu país e nós sabemos (pessoas com 20 e poucos anos) que isso sempre faz o cenário musical virar de pernas pro ar, que por um tempo falar sobre as coisas de forma tão nua é extremamente mal visto.

Este ícone infelizmente não teve uma vida longa. Nasceu em 29 de novembro de 1965 em Tokyo, Japão e teve alguns problemas ao nascer que ele foi superando com o aprendizado de artes marciais, um pouco depois em 1975 ele começou a tocar piano e fez um poema. Teve sua primeira performance ao vivo no festival de sua escola em 1978. Akira Sudo o descobriu em 1983 e ele assinou com a Sony records.Durante sua carreira emocionou e mobilizou uma geração, deixando suas canções para perpetuarem pelos anos seguintes.

Image

Em 25 de abril de 1992 Ozaki foi achado bêbado, inconsciente e nu em um beco de Tokyo e apesar de ter ido ao hospital, logo foi liberado…morrendo algumas horas depois. A causa estipulada foi um edema pulmonar, mas das tantas teorias o homicidio é a mais popular. Ele deixou para trás sua esposa Shigemi e um filho, Hiroya.

Eu estou acostumada a ver ícones da música se matando ou sendo mortos, mas ainda assim eu sinto um pesar no peito com esse tipo de coisa. Como se o preço do talento fosse alto demais.

Desde sua morte muitos artistas até hoje performam inúmeros covers de suas canções. Thelma Aoyama, Mika Nakashima, Kazumasa Oda, Ryuichi Kawamura, Hikaru Utada, Ayaka, Kobukuro, Tsuyoshi Domoto e muitos outros artistas japoneses fizeram cover de sua canção “I love you”. Debbie Gibson também fez uma versão em inglês da música de Ozaki em 2010 e Marty Friedman fez uma versão instrumental da mesma música em 2011. Nanase Aikawa, Goto Maki e Tomiko Van fizeram cover da canção “Oh My Little Girl.” Shunsuke Kiyokiba fez covers de taiyou no hahen e futatsu no kokoro. Shimizu Shota fez cover de Forget-Me-Not e Mr.Children de Boku ga boku de aru tame ni em “ap” bank fes 2010. E sabe a BENI que vimos na semana retrasada? Ela fez cover de I Love you também!

Image

Ele até mesmo teve uma novela (TV-drama) contando sua vida e eu o indico a qualquer um curioso ou recém fã, eu mesma vou procurar depois! O título é “Kaze no Shounen” que foi exibido em 2011.
Meu pesar é grande quando pessoas assim acabam do jeito que ele acabou, mas agora vamos ficar com algumas performances deste incrível artista e o cover da BENI também ;D

E o cover da BENI de I love you:

Image

Bom, com essa tarde nublada e a ventania eu me despeço de vocês por hoje e po, me emocionei ‘-‘. Espero que ele toque os seus corações também, afinal, música é isso minha gente. E quer saber? Talvez eu faça um cover de I love you também! ;D nunca se sabe :3

E muito obrigada Kaue adorei sua sugestão! Semana que vem teremos outra sugestão da galera! Quer a sua sugestão aqui? Comente :3

Leave a comment

Filed under Música, News

Let’s talk about M: Tsumitsuki – Sua culpa irá te devorar…literalmente.

Image

Hoje me lembrei de um mangá que minha amiga Lih citou pra eu fazer uma resenha e no fim eu achei que não me lembraria da história, mas eu me lembrei =D

É um one shot shounen, com tema sobrenatural, vida escolar e tragédia. Escrito por Kiyohara Hiro e lançado em 2008 publicado na Kadokawa Shoten e serializado na Ace Assault (Kadokawa Shoten).

Ele conta sobre uma lenda que existe em uma cidade sobre demônios chamados Tsumitsuki que se alimentam dos sentimentos de culpa que as pessoas acumulam pelos pecados que cometem. Os que são possuídos são lentamente devorados por este demônio, fisicamente e psicologicamente.

Takada é uma das protagonistas desta história e quando sua amiga começa a agir estranho ela se recorda da lenda que ouviu ao se mudar para lá e começa a se preocupar, mas um misterioso colega de sua classe aparece e diz que vai resolver a situação, só que os objetivos dele são outros. Quem realmente é Kuroe? Qual o destino desta cidade?

Tsumitsuki é um enredo cheio de reviravoltas e surpresinhas, onde vemos que é melhor levar uma vida sem culpa (sem pecados) do que arriscar se transformar em um demônio. O mangá aborda temas como pedofilia, aborto e bullying. O ponto sobrenatural apenas dá um toque mais sinistro e sem retorno para as vítimas, que são em sua maioria apenas estudantes. E pra completar o desenhista é o mesmo da série Another!

Ele foi traduzido para inglês pelo grupo Storm in Heaven e eu li aqui: http://mangafox.me/manga/tsumitsuki/

Leave a comment

Filed under Mangá e anime

Let’s talk about M: 12 O’Clock Bell Rings – Cinderela de outro ponto de vista

Hello, sinto muito por não ter feito uma resenha ontem, mas foi um dia corrido e trabalhoso então não deu, mas o lado bom é que eu tropecei com um one-shot que me conquistou do traço ao enredo.

Todos nós conhecemos a história de Cinderela, a pobrezinha injustiçada pela madrasta que acaba tendo o desejo de ir ao baile realizado pela fada madrinha, mas amigos, essa Cinderela é como uma versão distorcida do que conhecemos (pra quem souber a história original, como existe a de outros contos, favor comentar pois eu as adoro).

Lançada em 2011, publicada pela revista Kodansha serializada na Aira, escrita e desenhada por Kishimoto Seishi, um autor de shonen, somos apresentados a um mangá shoujo do clássico Cinderela, porém, re-imaginado e com um ar gótico muito bem colocado.

Image

Aprendemos nesta história, que tudo tem um preço e se parece bom demais pra ser verdade…é porque tem algo errado!

A pobrezinha Cinderela corre a história toda como conhecemos, mas ela é bem realista e direta quanto a sua situação, enquanto deseja ser muito legal e poder ir ao baile para agarrar o príncipe e subir na vida.

Uma bruxa então aparece e realiza seu desejo, assim, sem pedir nada em troca e ela maravilhada com súbita mudança se entrega ao desejo até o toque da meia-noite.

O príncipe é tão lindo, gracioso e deseja sim se casar com cinderella! O que ela vai fazer? O sapatinho de cristal ainda vai servir? Não sentiu nada de estranho nessa história toda?

Honestamente, eu nunca fui uma criança ingênua e sempre achei a cinderella uma sacanagem e penso que tudo que vem fácil tem um lado ruim que desconhecemos, então resta arriscar. Ficar com a cabeça nas nuvens também não te leva a nada, mas sonhar com moderação pode.

Image

Eu adorei o traço deste mangá, em vista que é ao mesmo tempo adorável e “nobre” é também aterrorizante (em um nível não muito elevado). Recomendo para todas as idades, todas as mentes e gostos. Posso afirmar que a adorabilidade do traço faz o que é realmente aterrorizante parecer engraçadinho.

Eu não faço ideia se existe este mangá traduzido para PT-BR, mas eu li aqui: http://mangafox.me/manga/12_o_clock_bell_rings/

Os scanlators que o traduziram são os seguintes: Omari’s Sister e Turtle Paradise. Créditos a eles pela edição, tradução e revisão. Por ser um mangá puxado para shoujo, sei como é chato ter que reconstruir os balões.

Boa leitura e até a próxima!

Leave a comment

Filed under Mangá e anime, News